Me disseram que eu não conseguiria trabalhar em casa depois que minha filha nascesse

Quando engravidei me disseram que eu só conseguiria voltar a trabalhar quando a Chloe fizesse 6 meses. E trabalhar em casa? Vixi, era pra esquecer.


Durante a gravidez fui reprogramando em mim várias crenças em relação ao papel de mãe na sociedade, a empreender e ser mãe, a culpa de trabalhar com bebê pequeno e tudo que me vinha a cabeça relacionado.

Meu pós cirúrgico foi limitado fisicamente, mas mesmo de cama, com 2 semanas de nascimento da Chloe eu voltei a trabalhar.

Podia ter esperado mais? Podia, mas eu precisava daquilo naquele momento.

Trabalhar em casa com bebê tem seus momentos de querer jogar tudo pra cima (mas antes também tinha 🤷‍♀️), mas é possível.

Muitas vezes é estressante sim, o tempo fica mais limitado sim, tem dia que não dá pra cumprir agenda, porém, aprendi a não querer controlar o mundo, a me adaptar. E quer saber? Estou evoluindo a cada dia, sendo um ser humano melhor, me concentrando no presente, no que estou fazendo naquele momento e fazendo o melhor que posso alí.


Cada mudança de fase da Chloe é uma nova adaptação, a rotina toda muda e eu e o Pedro vamos nos moldando. É desafiador, mas encontramos um meio que funciona PRA NÓS.

O mais importante e que faz mais diferença aqui, é a nossa união. Nos ajudamos o tempo todo, fazemos exercícios juntos para aliviar o estresse, conversamos muito, vemos o que está bom e o que não está para cada um e mudamos o que for preciso.

Como disse, tem seus desafios ( e como tem ), mudam as prioridades, mas é possível.

Um filho não é um empecilho, é o combustível.

Não deixe que os outros ditem sua vida. Acredite em você.

Faça o que é melhor para você e sua família, o que funciona para vocês.

O que funciona pra mim pode não funcionar aí e vice versa. Se respeite, respeite seu tempo, sua
história, sua vida.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram